2009/06/04

It's Blitz! (Yeah Yeah Yeahs)


O (também) tão aguardado álbum de 2009, 'It's Blitz!', dos norte-americanos Yeah Yeah Yeahs, andou a marinar durante algum tempo por aqui. Propositadamente não quis começar a fazer juízos de valor mal ouvi o álbum na íntegra porque ainda me deixaria levar pelas críticas que se andaram a publicar aqui e acolá, algumas até de forma perversa, no meu entender.

Na realidade e de forma bastante espontânea, confesso que estava à espera de um álbum mais na linha do seu 1º trabalho, 'Fever to Tell': uma espécie de despertar do rock anos '70 no princípio do século XXI, com aquele punk sujo presente em temas como, por exemplo, "Date With the Night". Curiosamente e apesar de ter visto que as guitarras foram substituídas ou camufladas por sintetizadores, os YYYs embarcaram numa excelente viagem (electrónica) totalmente nova, trazendo à baila influências '80s como os Blondie ou mesmo Siouxsie e os The Cure, lançando um disco com selo de qualidade dos YYYs e onde a presença vocal de Karen O continua fenomenal como sempre.

Nem será preciso discursar muito sobre o conteúdo musical de 'It's Blitz!'. O disco agarra logo ao princípio com a sequência "Zero"/"Heads Will Roll" (2 temas muitíssimo bons), seguindo-se lhes outros 2 grandes temas "Softshock" e "Skeletons" também a pedir a sua devida atenção. Os 2 temas seguintes, "Dull Life" e "Shame and Fortune" (esta talvez uma das mais fracas do álbum) recuperam um pouco do primeiro álbum, onde as guitarradas de Nick Zimmer parece virem ao de cima. Um pequeno presente aos amantes incondicionais do "rock sujo" de que tanto se falou com este álbum. "Runaway", o tema seguinte, talvez seja o menos interessante do álbum, na minha opinião, mas logo a seguir, o álbum volta a ganhar um embalo extraordinário com temas como "Dragon Queen" (com a ajuda de um elemento dos TV on the Radio), "Hysteric" (talvez o melhor tema do álbum) e "Little Shadow".

Depois do menos espectacular 'Show Your Bones', os YYYs regressaram no seu melhor em 2009, a provar como a recuperação dos anos '80, casando rock com electrónica, pode ser um óptimo exemplo a seguir. Para mim os YYYs conseguiram trazer aquilo a que eu posso chamar, um álbum verdadeiramente moderno e adaptado aos tempos actuais, com temas para todos os gostos e mais alguns, conservando a linha tradicional e característica da banda. Um dos grandes álbuns de 2009.

Álbum Recomendado!

2 comentários:

Mariana disse...

Não podia concordar mais! Muito bom este álbum.

Kraak disse...

Mariana :) Obrigado pela visita e pelo comentário. Espero que possas regressar sempre que quiseres!

Fico satisfeito que tenhas a mesma opinião. Já encontrei cada comentário pela web que já estava à espera que alguém aparecesse por aqui a "crucificar-me" por dizer tão bem deste álbum. Pelos vistos, não.

=)