2009/06/27

Deerhunter @ Lux, 1 Jun '09

Lá venho eu outra vez falar de coisas que já deveria ter escrito há mais tempo... concertos que vou e que não escrevo logo de seguida as minhas impressões. Enfim, mais vale tarde que nunca.

Ansiosamente aguardados por uma plateia que obrigatoriamente teria que marcar a sua presença num dos concertos mais esperados da temporada, o carismático Bradford Cox e os seus Deerhunter vieram até Lisboa onde de forma simples e espontânea, apresentaram ao vivo parte do seu mais recente e aclamado álbum 'Microcastle' (um dos 10 grandes álbuns de 2008, na minha opinião), mas também um retorno a alguns dos mais espectaculares temas que preenchem tanto o anterior álbum 'Cryptograms', como o EP 'Fluorescent Grey'.


O concerto começou de forma extraordinária, com temas seguramente conhecidos para a maioria das pessoas que lá se encontravam, permitindo desde cedo o mote para um concerto que teria tudo para ser um grande sucesso. Desde temas mais antigos como "Hazel St", "Cryptograms", "Octet" ou "Fluorescent Grey", (não necessariamente por esta ordem) a temas retirados de 'Microcastle' e temas novos do seu mais recente EP 'Rainwater Cassette Exchange'. Um concerto que em tudo estava a resultar até que uma corda da guitarra de Bradford Cox se lembrou de partir. Situação inesperada, Bradford Cox não se deixou intimidar pelo sucedido e lá resolveu improvisar em conjunto com a banda um interlúdio de entretenimento para o público que ali aguardava pela continuação do concerto, o que foi um bocado para a seca, convenhamos. Apesar de após a reparação o concerto ter continuado com alguns temas fantásticos de trabalhos anteriores, algo já se tinha perdido e eu, em particular, já não estava a apreciar muito a parte final. Mas pronto, imprevistos acontecem e é preciso saber compreende-los. Um dos concertos do ano, sem dúvida.

A primeira parte foi assegurada pelos norte americanos Ariel Pink’s Haunted Graffiti que eu desconhecia quase por completo, não fosse ter ido ao MySpace da banda ouvir algumas das suas propostas. O concerto também foi interessante, apesar da sua longuíssima duração. Se o simpático e estival pop/rock com sombras psicadélicas que nos oferecia encantava ao princípio, a extensão do mesmo já se tornava repetitivo e algo enjoativo. Pecaram pela duração do concerto, na minha opinião. Poderia ter sido um concerto que, para quem não os conhecia, algo de extraordinário.

.:: Artigos relacionados com os Deerhunter neste blog: 1. Deerhunter-Novo EP: 'Rainwater Cassette Exchange' [para artigos mais antigos, aceder através do link definido em 1.].

..:: Automatic
English (bad) Version powered by Google.

2 comentários:

Tiago Esteves disse...

Vi um bocado no concerto dos Ariel no Primavera e n curti msm nada, parecem uns qts músicos que se juntaram para avacalhar lol

Kraak disse...

Tiago Esteves :) Não diria tanto. O concerto não foi seca. Arrancaram bem e continuaram interessantes até ter chegado a uma altura em que já se estavam a tornar tangentes à minha paciência. Concerto muito longo e repetitivo. Pena.